Publicado em Carne Branca, Molhos, Nível de dificuldade: fácil, Receitas Norte Amercianas, Tempo de Cozimento: médio, Vídeo

Costela de Porco com Molho Barbecure. Você tem fome de quê?

Essa é uma receita deliciosa para todos os apreciadores de carne de porco. De preparo fácil e ingredientes acessíveis costuma ser um sucesso de público e crítica.

Tal sucesso fez com que hoje fosse possível encontrar esse prato industrializado e pronto para o consumo em qualquer supermercado brasileiro bastando comprar, levar para casa, por no micro ondas e comer. Até a embalagem possibilita que você não suje nem o prato para comer.

Ótimo, dirão vocês. Então por que ter o trabalho de preparar em casa, sujar o fogão, a cozinha… Muitos são os argumentos que eu poderia elencar para defender essa justa causa, mas vou apenas sugerir que você leia esse  artigo do Blog de Nutrição do Hospital Albert Einstein: Evite alimentos industrializados e embutidos.

Só mais uma coisinha antes de iniciarmos a receita. Normalmente essa receita ê feita com uma costela de porco cortada no estilo Tennessee temperada e assada em fogo baixo envolvida em papel alumínio. O molho é acrescentado no momento de gratinar a costela. O resultado é muito bom, porém esse corte gera porções com muito osso e pouca carne e o fato de o molho ser adicionado depois resulta em um prato grudento e gorduroso.

Assim, preferi uma costela cortada em pedaços e escolhi uma bandeja com muita carne e pouca gordura. Se você tiver um açougueiro de confiança peça ele que corte na hora para você.

Essa receita rende 8 porções. Apesar de que isso é bastante relativo…

Ingredientes:

  1. 2kg de costelinha de porco com bastante carne e pouca gordura.
  2. 1/3 de xícara de açúcar mascavo.
  3. 1/2 xícara de vinagre branco. Usei vinagre de cereais.
  4. 2 colheres de sopa de molho inglês ou shoyo.
  5. 1/2 xícara de ketchup.
  6. 1/2 xícara de água.
  7. pimenta em pó a gosto.
  8. Sal e pimenta o q/b.

Modo de fazer:

Em uma panela grande de fundo grosso, coloque um fio de óleo e os pedaços de carne e deixe dourar um lado e depois o outro.

image

Após os pedaços estarem bem dourados, adicione um pouco de água fervendo à panela tomando o cuidado de não cobrir os pedaços e não se queimar.

A partir de agora, toda a vez que a água secar, você vai repetir a operação até perceber que os osso começam a se desprender da carne. Coloque um pouco de sal. Não muito pois os ingredientes do molho são muito salgados. Corrija o sal no final.

image

Quando chegar a esse ponto, misture todos os outros ingrediente, com excessão do sal,  e acrescente à panela.

image image

Mexa constantemente até que o molho incorpore bem.

Eu gosto de deixar o molho secar pois assim consigo separar as costelinhas da gordura resultante do cozimento. Vejam na panela.

image

Se vocês quiserem uma costelinha com muito molho, sugiro que sigam o processo de cozimento até o ponto em que os osso se desprendem da carne e cozinhem o molho separado adicionando uma colher de chá rasa de amido de milho aos líquidos. Quando você retirar a costela da panela, adicione-as à panela de molho quente e misture até cobrir todos os pedaços. Você terá uma carne com muito molho mas sem toda a gordura.

Servi acompanhado de outro pecado. Rodelas grossas de batata fritas em uma mistura de óleo com banha de porco. Ficou incrível e já está na hora de deixarmos o preconceito contra banha de porco de lado. Afinal,  a humanidade sempre consumiu gorduras de origem animal e nunca foi tão obesa quanto hoje.

image

Quer ver como ficou? Veja o vídeo abaixo.

Se vocês gostaram, curtam o canal da Cozinha Sincera no YouTube. Ainda estou me adaptando à plataforma mas, em breve pretendo transformar todas as receitas desse blog em vídeos.

Boa noite a todos.

P.S. Esse é um prato perfeito, na minha opinião, para a noite de natal.

Autor:

Gosto de cozinhar porque acho que existe algo de mágico e misterioso no ato de escolher ingredientes simples, disponíveis na natureza a milhares de anos, e transformá-los em uma comida que encanta, primeiro pelo aroma, depois pela cor e por último pelo sabor. Essa alquimia é capaz de nos surpreender a cada vez que repetimos uma receita. Exemplo: Peixe fresco, com molho de ervas, guarnição de legumes e purê de batatas. Simples, fácil e perfeito.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s